sexta-feira, 21 de setembro de 2018


BEJA e MÉRTOLA (Alentejo)

Em julho deste ano (2018) estivemos, o Paulo Roberto e eu, em Portugal. O programa foi ótimo, além de Lisboa passamos alguns dias no Estoril para um evento e fomos também a Beja, Mértola, Arraiolos e ao Porto. 

Em Beja nos hospedamos no excelente hotel POUSADA DO CONVENTO, antigo Convento de São Francisco.
O link para a página do hotel é:

Beja é uma bela cidade, com um antigo castelo medieval cujas ruínas ainda são imponentes. O bairro onde viviam os muçulmanos antes da chamada Reconquista também tem traços dos tempos medievais. Fotos minhas.

Ruínas do castelo medieval de Beja
Em Mértola o meu objetivo era visitar o Museu Islâmico, mas como a cidade fica bastante próxima de Beja continuamos hospedados na Pousada, muito agradável e com um excelente restaurante, e fizemos o passeio de apenas de um dia a Mértola, que é pequena.

O museu é muito bom e vale a visita para quem se interessa pelo passado islâmico da Península Ibérica. Há também a reconstituição do que seria uma casa dos "mouros", muito bem feita e próxima ao que sobrou da antiga mesquita, depois transformada em igreja.
Reconstituição de uma "casa moura"
Planta do pátio.

A
Museu de Mértola, prato de cerâmica do período islâmico (Idade Média)


Aqui um link interessante para organizar a visita à cidade, inclusive com o endereço do museu de Mértola:
https://www.visitalentejo.pt/pt/catalogo/o-que-fazer/museus-e-locais-a-visitar/museu-de-mertola-arte-islamica/
Talha para água em cerâmica,
proveniente de uma casa muçulmana da Idade Média.
A parte de baixo da talha é mantida sem a decoração vitrificada
para que a água permaneça fresca.

Aqui o link para uma entrevista do grande pesquisador  Claudio Torres, responsável pelo trabalho de arqueologia islâmica no sul de Portugal e grande incentivador dos estudos na área.
https://expresso.sapo.pt/cultura/2017-04-01-Claudio-Torres-Foi-na-prisao-que-recebi-o-primeiro-abraco-do-meu-pai#gs.zIrAYMs

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

BENTO GONÇALVES, RS.

No mês de janeiro fiz uma viagem ao sul do Brasil, com meu marido, de carro. Saímos de Brasília e fomos descendo com calma até Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Vale conhecer esta pequena cidade da serra gaúcha, pois além de agradável, com uma população muito simpática, ela tem um ótimo Museu do Imigrante, bons restaurantes e está próxima das boas vinícolas de toda a região, abertas para degustação. Recomendo especialmente uma visita à Vinícola ANGHEBEN, com uma produção de excelente qualidade, ainda que de pequeno porte. Um de seus vinhos, feito com a uva BARBERA, é excepcional. Todo o Vale dos Vinhedos está bem sinalizado, facilitando as escolhas.
Paulo Roberto e eu na Vinícola Angheben


O Museu do Imigrante conta a saga dos italianos no século XIX e tem um bom acervo, principalmente de documentos. Há boas informações sobre a família Todeschini, destacada na fabricação de gaitas-piano que se tornaram mundialmente famosas. É uma história pouco conhecida mas importante no desenvolvimento da região. Para mim, o museu foi um dos pontos altos do programa e o senhor que é  o  guia da visita conhece realmente a história da imigração e gosta de mostrar todo os objetos, fotografias e documentos, sem pressa e detalhadamente. 
Foto minha de uma das mais famosas gaitas-piano Todeschini.

Um circuito que também vale à pena fazer é o chamado Caminhos de Pedra, com casas construídas utilizando blocos de basalto, ou com uma mistura de madeira e basalto na parte inferior dos "chalés", típicos dos imigrantes italianos no século XIX. Elas proliferaram na época da imigração pelo baixo custo das pedras na região serrana. Atualmente, várias delas oferecem produtos locais. Destacam-se a Casa do Tomate, a Casa da Ovelha e a Casa da Erva Mate. Na Casa da Ovelha há queijos e produtos de lã de muito boa qualidade. Na do Tomate, é tentadora a variedade de temperos, geléias e outras conservas.
No link, mais informações sobre o passeio:
Na minha opinião (após ter pesquisado com cuidado) o melhor hotel da cidade é o Vinocap, próximo à praça central. Confortável e com um café da manhã incrível. Nós nos hospedamos inicialmente em uma pequena pousada menos confortável, mas depois trocamos para o Vinocap e achamos excelente. Aqui o link para ele. 
http://www.vinocap.com.br/pt

Foto minha da praça central de Bento Gonçalves com a decoração de Natal.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Catedral 
CÓRDOBA

    Como parte de uma bela viagem de carro, saindo de Brasília e chegando até Mendoza, na Argentina, o Paulo Roberto  e eu visitamos também Córdoba. Nosso roteiro foi muito interessante, pois passamos por Foz do Iguaçu, depois Santa Fé, Córdoba, Mendoza e Buenos Aires.
    Com grande interesse, estivemos no Museu Histórico da Universidade Nacional de Córdoba que possui uma excepcional Biblioteca Jesuítica. Tenho pesquisado muito sobre os jesuítas na China e acho importante estudar o quadro mais amplo de suas atividades missionárias. Aqui um link para a página da universidade, com mais informações sobre o museu.
https://www.unc.edu.ar/sobre-la-unc/museo-histórico

    A cidade de Córdoba é toda ela muito bonita, vale a visita. Árvores bem cuidadas, prédios antigos muito bem restaurados e conservados, pessoas da maior simpatia e ótimos cafés e restaurantes. (Fotos minhas). A escultura de uma pessoa  protegida por um anjo que escreve está na frente do "Colegio de Escribanos" de Cordoba. Denomina-se "Custodio de la Fe Pública", obra do artista Guillermo Lotz Belíssima, foi inaugurada no início de 2016. Estivemos na cidade no mês de janeiro, com muito calor, no entanto com os horários de "siesta" e tudo aberto até tarde da noite, os passeios ficam muito agradáveis. Os restaurantes abrem tarde para jantar, o que é ótimo, pois não há pressa. O centro da cidade merece várias caminhadas tranquilas, de preferência no final do dia.

TETO DA IGREJA DA COMPANHIA DE JESUS. 




   

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Museu Nicholas Roerich, em Nova Iorque


Um dos museus mais interessantes de Nova Iorque é o Nicholas Roerich Museum, dedicado ao pintor, intelectual e viajante russo nascido em São Petesburgo, em 1874, mas verdadeiro cidadão do mundo e apaixonado pela região do Himalaia.

Roerich foi uma personalidade de grande destaque na sua época e trabalhou principalmente com a técnica de têmpera sobre tela, conseguindo belos efeitos de grande luminosidade.

Na página do museu há informações muito interessantes sobre sua vida e sua obra:

http://www.roerich.org

A entrada no museu é gratuita e o endereço é:
319 West 107th Street, NY.

Tela à direita: "Path to Tibet"



Abaixo: "Song of the Morning".



sábado, 7 de junho de 2014

Maine: terra de lagostas, de faróis e de arte


    O Maine é um dos mais interessantes destinos de viagem nos EUA.  Há opções para todos os gostos:  natureza, arte, ótima comida e muito mar. Entre as maiores atrações estão os faróis (lighthouses) lindos, localizados sempre em lugares com paisagens também incríveis. As lagostas são excelentes, enormes, muito saborosas, mas todos os frutos do mar por ali são também deliciosos. Há uma enorme variedade de restaurantes e é impossível errar, são todos muito bons! Até o famoso lobster roll, pãozinho com lagosta desfiada, é muito gostoso.
 A melhor época para visitar o Maine é entre o final de maio até início de novembro. Um bom programa é ficar em Portland e a partir dali sair para diversos passeios, entre eles Cape Elizabeth, com seu farol, e uma vista incrível do mar muito azul. Em Portland o antigo porto é muito agradável e ainda hoje recebe diversos barcos de turismo e tem bons restaurantes e bares variados. As boutiques também são simpáticas e há muitos souvenirs de bom gosto, com temas do mar, entre eles pequenos barcos de madeira, réplicas de barcos de pescadores de lagosta.
Outra atração excelente e que vale a visita é o Museu de Arte de Portland, que possui uma impressionante coleção de pintores europeus e também americanos, com destaque para os quadros de Homer, que era da região.

                                                                                           Um bom site para pesquisar informações para
                                                                                           uma visita ao Maine é: www.visitmaine.com      
Farol de Cape Elizabeth

Paulo Roberto e nossos pratos de lagostas.

domingo, 2 de março de 2014

National Museum of Women in the Arts



     Um dos museus pouco visitados por turistas em Washington, D.C. e que no entanto possui um excelente acervo e realiza ótimas exposições temporárias é o Museu das Mulheres nas Artes.

O link para o museu é: http://www.nmwa.org

Endereço: Avenida New York, nº 1250, na esquina com a 13th Street (rua nº 13). É bastante central e de fácil acesso.

   
Hall de entrada do museu

Retrato de mulher nobre, pintado pela artista bolonhesa Lavinia Fontana, em 1580.


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Sonoma Valley


        Recentemente visitamos o Sonoma Valley, na Califórnia. O programa mais conhecido de Sonoma é a degustação de vinhos, realmente muito bons. A gastronomia é também um ponto alto da região, mas  há muito mais para ser visto: o artesanato muito rico e colorido, os prédios históricos bem conservados e  um museu dedicado a Jack London, contando a história deste conhecido escritor, correspondente de guerra e aventureiro. Sem a menor dúvida vale a visita!

A foto do painel pintado em uma parede da cidade de Sonoma retrata uma obra de crianças de escolas locais que são muito incentivadas para todo o tipo de atividades artísticas.  Na outra foto, a câmera que pertenceu a London e algumas das  fotos e anotações sobre as suas coberturas de guerra.
 

Página com diversas informações para quem quiser organizar uma viagem para o Sonoma Valley: http://www.sonomavalley.com










Sobre Jack London, aqui está uma página muito
interessante:
http://www.jacklondons.net/index.html